PcComponentes
Minha Conta

QLED vs Nano Cell: que tipo de tv é melhor, e como escolher qual comprar

Televisión y vídeo

Como escolher entre QLED vs Nano Cell, os dois tipos de TV mais vendidos, segundo o tipo de usuário e de uso que vais dar à televisão.

QLED vs Nano Cell

O mundo das televisões pode ser extremamente difícil de entender para o utilizador não iniciado, principalmente ao deparar-se com uma multitude de nomenclaturas e siglas que têm significados desconhecidos e que se apresentam como o melhor do melhor na sua categoria. A realidade é que há televisões QLED e televisões Nano Cell de grande qualidade, e consoante gastemos mais ou menos, poderemos ter mais ou menos opções. No entanto, também é certo que, para escolher adequadamente, é preciso conhecer a fundo as diferentes opções. E é por isso que vamos aprofundar um pouco em cada tecnologia, o que as caracteriza e como escolher entre um modelo ou outro conforme o que procuras em cada caso.

QLED vs Nano Cell: diferenças principais

Esses nomes estranhos que terás visto nas televisões e que continuarás a ver no futuro em múltiplas variantes, referem-se à tecnologia de imagem que a tela utiliza. No final, uma imagem tal como a vemos numa TV é uma composição de pontos de cor verde, vermelho e azul. O tamanho desses pontos, onde estão localizados ou como são reproduzidos, é o que dá nome às diferentes características ou tecnologias. Neste caso, QLED e Nano Cell referem-se às duas principais camadas que tem um ecrã. Os ecrãs QLED e Nano Cell têm uma camada de iluminação, que está atrás, e outra camada à frente que são filtros de cores. Esses ecrãs caracterizam-se pelo facto de que os pontos de iluminação da camada de trás são muito grandes, de tal maneira que a luz "escapa", o que faz com que não vejamos pretos puros, pois na realidade está a filtrar-se alguma da luz que está acesa atrás. É como se tivéssemos uma lâmpada na parte posterior da TV. Contudo, há diferentes formas de iluminar com mais ou menos precisão. E podes encontrar ecrãs QLED e Nano Cell com iluminação Edge LED, Full Array ou Mini LED.

Por assim dizer, a diferença entre essas tecnologias está no tamanho da “lâmpada” de luz. Quanto mais pequenas forem as “lâmpadas” e mais quantidade houver, mais se podem apagar ao representar os pretos ou cores escuras. No entanto, isso também implicará preços mais altos. Para que entendas melhor, tomemos como referência uma televisão 4K, com uma resolução de 3.840 x 2.160 pixels. Isto significa que vamos representar a imagem com um retângulo composto por 3.840 pixels de largura e 2.160 pixels de altura. Isto são mais de 8.000.000 de pixels. No entanto, isso faz referência ao painel de filtragem da cor. Não temos nem de longe 8.000.000 de pontos de luz atrás. Em alguns ecrãs sim, como nos AMOLED, mas não é o caso destes. Na verdade, quanto mais caras, e quanto mais avançada for a tecnologia de retroiluminação, mais pontos teremos atrás. Quanto mais pontos, mais podemos brincar com ligar e desligar uns ou outros para conseguir umas cores ou uns níveis de preto específicos. A verdade é que uma QLED e uma Nano Cell de preços similares utilizarão quase de certeza um painel de retroiluminação semelhante, pelo que terás de te centrar noutros aspetos para compará-las.

QLED vs Nano Cell: Samsung vs LG?

Os painéis QLED têm como marca representativa a Samsung, enquanto os Nano Cell são da LG. No entanto, falamos de fabricação, porque na realidade esses painéis podem estar integrados em TVs de outras marcas. Não é realmente uma competição Samsung vs LG. Cada uma das duas tem as suas vantagens e desvantagens, e por isso vamos centrar-nos em falar delas. Contudo, antes disso, há que dizer que os ecrãs não são melhores ou piores por serem de uma ou outra marca. LG e Samsung são os dois principais fabricantes de ecrãs de todo o mundo. E não falamos apenas de televisões, mas também dos ecrãs que vemos nos nossos smartphones ou em qualquer dispositivo. Devido a isto, não te guies unicamente por uma marca, é melhor escolheres qual a tecnologia que mais se adequa a ti.

Como funciona a tecnologia Nano Cell

Os fabricantes têm falado muito sobre nanopartículas. Não são tecnologia futurista, na realidade, são elementos de um tamanho ínfimo. Neste caso, o termo Nano Cell refere-se à camada que filtra as cores nas televisões, que têm partículas de tamanho muito pequeno. A cor não é mais do que luz que se dispersa ou viaja com um determinado comprimento de onda. O comprimento de onda a que viajam os elementos da luz é o que faz com que os percebamos numa ou noutra cor. Assim, a camada que atua como filtro deixa passar a cor vermelha, verde ou azul para compor com os milhões de pixels de um ecrã 4K a imagem que vemos. Um dos problemas nisso é que, ao tentar reproduzir cores que se encontram em comprimentos de onda entre o verde e o vermelho, resulta difícil distingui-los, de maneira que umas cores contaminam outras. A camada Nano Cell encarrega-se de bloquear os comprimentos de onda que se encontram entre o verde e o vermelho, mostrando apenas aqueles comprimentos que são mais puramente verdes ou puramente vermelhos, evitando os intermédios. Desta maneira, consegue-se uma menor contaminação de cor.

Vantagens e desvantagens das TVs LG Nano Cell

Devido ao anterior, os ecrãs LG Nano Cell destacam-se especialmente pela precisão das suas cores. A reprodução de cores é fiel, e se vemos fotografias de uma viagem que fizemos há anos, ou se estamos a desfrutar de um videojogo cheio de cor e luz, vamos ver as coisas tal como realmente são. É uma imagem mais pura e mais real. Por outro lado, os painéis de retroiluminação que costumam levar as TVs LG Nano Cell são IPS. Esta tecnologia de iluminação assegura-nos uma visualização correta a grandes ângulos. Se estás a ver a TV de esguelha desde a cozinha, verás a imagem de forma semelhante a como a vê alguém que está em frente da televisão. Também há desvantagens. É mais fácil encontrar fugas de luz neste tipo de painéis. E não temos um grande nível de contraste, principalmente em imagens escuras, onde perderás muitos detalhes por não diferenciar bem a imagem.

Resumindo: uma TV Nano Cell oferece umas cores mais reais, embora menos vivas, uma imagem menos chamativa, mas mais pura, e uns ângulos de visualização mais amplos, embora percamos detalhes ao ver imagens escuras. Compra uma TV Nano Cell se: és um utilizador que detecta muito facilmente quando uma imagem tem cores exageradas e isso te desagrada. Também é ideal se queres ver a TV em família, e cada um vai estar num ângulo diferente, ou se vais jogar videojogos sociais ou com vários jogadores, e queres que todos o possam ver bem. Ótima também para ver futebol com convidados em casa. Além disso, se ponderas comprar um ecrã muito grande para ver de relativamente perto, interessa-te uma Nano Cell.

Como funciona a tecnologia QLED

A tecnologia QLED também se baseia em partículas de um tamanho muito pequeno, embora neste caso sejam denominadas Quantum Dots. Esses pontos quânticos são como pequenos cristais que refletem um determinado comprimento de onda em função do seu tamanho. Ou seja, conforme o tamanho desses pontos, deixarão passar uma cor ou outra. Ao contar com um amplo leque de tamanhos, também temos uma representação de cores mais ampla e mais viva.

Vantagens e desvantagens das TVs Samsung QLED

Os ecrãs QLED da Samsung, embora muito diferentes dos que vemos nos seus telemóveis, apresentam as mesmas vantagens, e destacam-se de forma notável pela vivacidade das suas cores e pela saturação das mesmas. Vemos vermelhos, verdes e azuis que brilham com luz própria. Desfrutaremos de cores muito chamativas e de uma imagem muito apelativa. Além disso, o painel de retroiluminação costuma ser de tecnologia VA. Esta tecnologia faz com que o contraste seja muito bom, e será mais fácil distinguir os detalhes nas imagens escuras. Por outro lado, o ângulo de visualização é reduzido, e assim que nos inclinamos um pouco deixamos de ver a imagem da mesma forma. As Neo QLED apresentam soluções para isto, mas são modelos notavelmente mais caros do que as QLED superventas.

Além disso, verás que as imagens são um pouco mais artificiais. Isso será facilmente perceptível quando vires fotografias que tenhas tirado em viagens. Se fores muito detalhista, os cores irreais em filmes ou séries "incomodar-te-ão" um pouco, ou até verás que a relva é demasiado verde em jogos de futebol. Mas é uma imagem de grande vivacidade. Resumindo: uma TV Samsung QLED oferece uma imagem viva e muito rica, onde as cores ganham muito protagonismo e chamam muito a atenção. Embora às vezes possa ser excessivo. Além disso, também perceberás detalhes nas cenas escuras dos filmes ou séries. Por outro lado, terás um ângulo de visualização não muito bom, perdendo qualidade assim que te inclinas um pouco e vendo mal a imagem. Compra uma TV QLED se: gostas de ver cores saturadíssimas e com uma vivacidade extrema e não te importa que a imagem não represente o máximo de realismo. Também é uma boa opção se gostas de ver filmes ou séries, pelo nível de detalhe que terás nas imagens escuras. Ótima se vais usar a televisão quase sempre estando de frente, e em geral tu sozinho ou acompanhado por uma ou duas pessoas, de forma que ninguém tenha que ver a TV com muito ângulo.

QLED vs Nano Cell: qual é melhor?

Não existe uma resposta a essa pergunta. Ambas as tecnologias são boas, e são duas formas diferentes de conseguir uma imagem visualmente rica e oferecer uma boa experiência de visualização. Conforme gastamos mais ou menos, veremos que as carências de cada tecnologia se vão compensando com diferentes melhorias. Para escolher bem o modelo que precisas, o ideal é ter disponível um catálogo com todas as opções e os diferentes intervalos de preços, e por isso comprar uma TV na PcComponentes é uma das melhores formas de acertar e escolher o modelo que melhor se encaixa contigo.

post
MOFU
television-y-video